9.1.13

Haicai (2)

Que de tão confluente
Sente escondido, dormente
Com pendor ao poente

Nenhum comentário: